Um Cabra Marcado pra Morrer - Eduardo Coutinho

Um Cabra Marcado pra Morrer – Eduardo Coutinho

Nesta postagem abordaremos aspectos do filme “Um Cabra marcado para morrer”, filme que começou a ser produzido na “época de ouro” dos centros de cultura.

O Filme conta a história de João Pedro Teixeira e sua esposa Elisabete e de como tais personagens estavam inseridos diretamente na articulação da Liga Camponesa de Sapé na Paraíba. O filme contextualiza a luta do povo pelos direitos sociais, pelo acesso à terra e à participação política. Essa indicação é para conhecermos melhor a realidade das resistências no sertão brasileiro, retratado pela lente dos Centros de Cultura, inicialmente.

IlustraçãoEduardoCoutinhoLatuffFev2014

Ilustração Eduardo Coutinho, por Latuff

A película foi dirigida pelo reconhecido e conturbado Eduardo Coutinho e produzida pelo Centro Popular de Cultura (CPC) e Movimento de Cultura Popular de Pernambuco (MPC). Sua filmagem foi interrompida pelo golpe militar de 1964, que pôs fim aos trabalhos de produção de toda a equipe, colaboradores que, em sua maioria, foram perseguidos depois da tentativa de rodar um filme sobre a história da luta contra o latifúndio.

O filme “Cabra Marcado para morrer”, que começou a ser rodado em 1962, só foi lançado em 1984, com o fim da Ditadura. O filme conta ainda conta com a narração de Ferreira Gullar.

Assista aqui Um Cabra Marcado pra Morrer !

 

Curiosidade!!!!

Você sabia que Um Cabra Marcado pra Morrer foi ganhador de inúmeros prémios nacionais e internacionas concedidos às produções cinematográfica?

Vejamos: Prêmio Gaivota de Ouro no Festival Internacional de Cinema (1984, RJ); Prêmio Tucano de Ouro no Festival Internacional de Filme e Vídeo (1984, RJ); Melhor Documentário no Festival de Havana (1984, Havana – CU); Grande Prêmio no Festival de Tróia (1985 – PT); Prêmio Especial do Júri no Festival de Salsa (IT); Grande Prêmio no Festival de Cine Realidade (1985, Paris – FR); Prêmio no Festival Georges Pompidou (1985 – FR); Prêmio do Júri Evangélico, Crítica Internacional, Associação Internacional dos Cinemas de Arte e Fórum de Cinema Jovem no Festival de Berlim (1985, Berlim); Prêmio Air France (1985); e Golfinho de Ouro do Cinema do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Anúncios